Fortaleza - Ceará - Brasil por Diego Lacerda

Itim Silva treina forte para eventos

Confira um pouco sobre a preparação física no surf e um pouco do treino do atleta Itim Silva. Parte do trabalho realizado com o atleta pode ser conferido no vídeo abaixo, produzido por Betinho Rosa:

Especificamente, o atleta de surf deve possuir alta capacidade de remada e força/potência de membros inferiores. Essas capacidades, em combinação com ótima técnica e conhecimento tático, permitirão ao atleta estar corretamente posicionado para entrar nas melhores ondas, desenvolver máxima velocidade de entrada e realizar manobras potentes nas partes críticas das ondas.

Surfar requer uma contínua e relativamente rápida produção de força, particularmente dos membros inferiores, para executar manobras requeridas para maximizar as notas. A partir disso, já é comum nos dias de hoje, encontrarmos surfistas de alto calibre como o 2x campeão mundial Gabriel Medina, Ítalo Ferreira, Filipe Toledo, Lakey Paterson, procurando otimizar os treinos de surfar através do treinamento de força fora d’água, com exercícios que vão além da famosa musculação tradicional e passam por exercícios de mobilidade, ativações de músculos específicos e, claro, exercícios focados no desenvolvimento de Força, Potência e Velocidade (capacidades físicas que posteriormente serão úteis para a melhora do surf).

O surfista profissional, cearense, Itim Silva decidiu voltar com tudo para as competições em 2019 e fechou uma parceria com o preparador físico Diego Lacerda e com a academia Bullet Crossfit, afim de melhorar fisicamente e fazer um trabalho que, segundo ele, “Só havia visto no Sul/Sudeste do país e com atletas internacionais”.

Segundo o preparador físico, Diego Lacerda, os treinos de Itim sempre possuem “exercícios de mobilidade, envolvendo o corpo todo, visto que o Itim é um atleta alto e para ele atingir algumas posições, se torna difícil por conta da sua anatomia” e muitos exercícios focando a melhora da velocidade e resposta rápida do atleta. “Para isso não abrimos mão de exercícios envolvendo saltos, trocas de direção com velocidade e exercícios de força/potência com carga”. Todo o processo de treinamento depende da fase em que o atleta se encontra dentro do calendário competitivo. "Fora de temporada a meta era aumentar sua força relativa e durante a temporada, principalmente perto das competições, o direcionamento do treino muda para potência e prevenção de lesões”.

 

 

Comentários

Notícias | Mais Notícias