#tecnologia #comunidade #negócios #cultura #surf 
Brasil

O que está deixando o surf tão popular pelo mundo?

Vinicius Lima

Conectados pela essência do surf, que é o mar, a comunidade de surfistas tem uma troca constante com a natureza. A troca entre o mar e o surfista é constante e o surf acaba se tornando um estilo de vida que une pessoas diferente pelo mundo.

Com a ajuda da tecnologia, o surf está ganhando um novo público e o surf da forma que conhecemos pode estar se transformando na medida em que ganha espaço no mercado.

No mundo de hoje onde a internet oferece tudo o que uma pessoa precisa sem sair de casa e as pessoas acabam algumas vezes por meses sem contato nenhum com a natureza. Isso porque existem muitas formas de entretenimento como jogos online em que cada vez mais pessoas se dedicam para ganhar grandes prêmios. Muitos procuram formas de como ganhar dinheiro jogando online e se dedicam jogando por horas em sites que oferecem bônus em jogos que pagam dinheiro real.

Também muitas pessoas passam horas em maratona de séries dentro de casa ou em redes sociais nos smartphones. Mas com as redes sociais o surf também se popularizou. Hoje existe em média 35 milhões de pessoas que praticam surf regularmente pelo mundo. Mas nem sempre foi assim, em 2002 o número de praticantes ficava em torno de 10 milhões. Cada vez mais pessoas que não tinham acesso nenhum a histórias de Surf, passaram a assistir os surfistas pegando ondas em vídeos que se espalham nas redes sociais e com a possibilidade se seguir diversos atletas nas redes, a conexão com esse esporte acaba acontecendo naturalmente.

As redes sociais ajudaram a popularizar diversos esportes, mas o surf foi um dos que mais ganhou espaço já que depende do mar, que não faz parte do território de diversos países no mundo. Entre os continentes, 48 países não têm acesso ao mar, fazendo fronteira apenas com outros países. Por isso, esse esporte por muito tempo foi considerado de nicho mas hoje vem ganhando cada vez mais espaço, inclusive por pessoas que trocam seu local de residência para poder praticar o surf com mais frequência.

A indústria do surf é uma das que mais cresce atualmente. Além da influência das mídias sociais na popularização desse esporte, esse efeito se deve ao fato do surf conectar de uma forma sentimental com seus praticantes, oferecendo um estilo de vida novo e muito conectado à natureza. A maioria dos esportes não se conectam com um estilo de vida, e permitem que os pessoas tenham uma rotina habitual nas cidades e pratiquem por algumas horas sem mudar muito seu estilo de rotina.

No caso do surf, o envolvimento é muito maior. Não exatamente porque o esporte requer, mas porque a comunidade do surf automaticamente se envolve em um estilo de vida mais voltado à natureza. A prática do surf se baseia no respeito total à natureza, e o mar é o elemento que possibilita a prática. Sem o mar, o surf não existiria, diferente de outros esportes onde podem ser construídas quadras, piscinas, campos, etc.

O surfista e o mar tem um respeito e admiração mútuos, uma troca que acontece sempre que ele leva sua prancha para o mar. Enquanto estiver pegando onda, o tempo desaparece para o surf, o tempo é o tempo do mar, das ondas e da natureza. Sim, o surf é realmente muito diferente do que a maioria dos esportes, e por isso talvez seja muito mais que isso e se enquadre em uma rotina de vida, uma comunidade.

O avanço de algumas tecnologias podem estar transformando o Surf e ainda não se sabe se isso é algo positivo para a comunidade. Muitas empresas se aperfeiçoaram em criar ondas perfeitas em parques fechados muitas vezes em áreas cobertas para que seja acesso a pessoas em todas as regiões do mundo. Esse tipo de tecnologia pode ser uma alternativa para diversos jovens criarem interesse pelo surf, mesmo quando morando em áreas onde a prática de surf ainda não é possível.

Esse tipo de tecnologia permite que até mesmo os profissionais do surf pratiquem regularmente. Algumas das empresas que lideram o mercado de ondas artificiais possibilitam customização como alta frequência de ondas por hora. Na programação mais potente, duas ondas podem ser criadas a cada 8 segundos e pode desafiar diversos surfistas a melhorar as sua performance no mar.

Com a popularização do surf nesse modelo e com a proporção que vem ganhando no mercado, pode realmente ser uma forma de criar novos atletas do surf por trazer esse esporte a diversos lugares onde não existia. Mas ao mesmo tempo segue o questionamento de qual é o futuro do surf nesse contexto.

O respeito e conexão com a natureza, que são características do surf, podem se perder e a essência do esporte, que é o mar, pode se perder à medida que esse esporte se torna tão lucrativo. Parques de ondas artificiais têm alto consumo de energia elétrica, contrastando totalmente com a prática habitual de surf que depende das ondas do mar.

Além disso, tudo que se torna mais comercial pode afetar o preço de tudo que está associado a essa prática. Pranchas, roupas e outros acessórios de surf vêm elevando os preços pelo mundo, à medida que esse esporte se torna mais popular. Mas ao mesmo tempo, com esse esporte se tornando mais conhecido, mais marcas têm interesse de patrocinar os atletas e o surf vai crescendo.

Comentários

Galerias | Mais Galerias