#previsão #competição #picos #surf 
Oahu Costa Norte - Hawaii - Estados Unidos

Decisão do título segue à espera de ondas em Pipe

João Carvalho

As oitavas de final do Billabong Pipe Masters vêm sendo adiadas desde quinta-feira da semana passada e a próxima chamada será as 7h30 da quinta-feira, 19, no Havaí, 14h30 no Brasil.

Previsão Surfguru de águas rasas para Pipeline - Oahu - Hawaii

A terça-feira foi mais um dia de expectativa no Havaí, mas o mar não melhorou durante toda a manhã e mais um day-off teve que ser anunciado no Billabong Pipe Masters em homenagem à Andy Irons, na chamada das 11h00 em Pipeline. O prazo está acabando e tem que escolher até sexta-feira, o melhor dia de ondas para fechar o World Surf League Championship Tour 2019 e decidir o campeão mundial, as últimas vagas para a elite de 2020 e para as Olimpíadas de Tokyo, e o título da Tríplice Coroa Havaiana. As oitavas de final vêm sendo adiadas desde quinta-feira e a primeira chamada da quarta-feira foi as 7h30 no Havaí, 14h30 no Brasil, quando foi decretado mais um day off.

Pela primeira vez na história, três brasileiros chegaram na última etapa na briga direta pelo título mundial. Filipe Toledo ficou na terceira fase, assim como o sul-africano Jordy Smith. O californiano Kolohe Andino está na disputa, mas sua única chance é a derrota dos líderes do Jeep Leaderboard nos duelos brasileiros das oitavas de final e ainda vencer o Pipe Masters para ganhar o título. Já a batalha entre o potiguar Italo Ferreira e o paulista Gabriel Medina, é fase a fase, com o campeão podendo até ser definido em uma grande final entre eles.

Freesurfs na Terça-Feira com Medina e Ítalo

Se ambos perderem na mesma fase, Italo se torna o primeiro surfista da Região Nordeste do Brasil a ser campeão mundial. Ele vai entrar na primeira bateria daqui pra frente e, caso perca antes da final, Medina terá que passar a dele para conquistar o título e entrar no seleto grupo de cinco tricampeões na história da World Surf League, desde o início do Circuito Mundial em 1976: Mark Richards, Tom Curren, Kelly Slater, Andy Irons e Mick Fanning, que conseguiu seu terceiro título no ano antes de Gabriel Medina ganhar o primeiro dele em 2014.

Os dois terão que enfrentar outros brasileiros nas oitavas de final, que abrem o último dia do Billabong Pipe Masters em homenagem à Andy Irons. Italo Ferreira entra na primeira com o paranaense Peterson Crisanto, que está na briga pelas últimas vagas para o CT 2020, em uma ameaçada penúltima posição no grupo dos 22 primeiros do ranking que são mantidos. Gabriel Medina está na quinta bateria com o também paulista Caio Ibelli, que o derrotou na etapa de Portugal, impedindo-o de seguir tentando o tri mundial antecipado na Europa.

VAGAS NO CT 2020 – Mais dois brasileiros vão disputar classificação para as quartas de final no último dia da temporada. Ambos estão fora dos top-22 e ameaçam a permanência de Peterson Crisanto na divisão principal da World Surf League. O catarinense Yago Dora entra na segunda bateria com o australiano Julian Wilson, mas já confirmou seu nome entre os dez indicados pelo ranking do WSL Qualifying Series, junto com o potiguar Jadson André e os paulistas Alex Ribeiro, Miguel Pupo e até Deivid Silva, que é o último dos top-22.

Yago consegue superar a pontuação de Deivid Silva se passar essa bateria com Julian Wilson. Já a única chance do paulista Jessé Mendes continuar na “seleção brasileira” do CT é chegar nas semifinais. Se Yago passar então, já terá que ser finalista do Billabong Pipe Masters para entrar no G-22. Jessé está na penúltima oitava de final com um concorrente direto, o californiano Griffin Colapinto, que divide o vigésimo lugar no ranking com Peterson Crisanto.

OLIMPÍADAS – O último dia do Billabong Pipe Masters também vai decidir os últimos classificados pelo ranking da World Surf League, para a estreia do surfe como esporte olímpico no Japão. O time brasileiro já está definido e terá Gabriel Medina, Italo Ferreira, Silvana Lima e Tatiana Weston-Webb, disputando medalhas nas Olimpíadas de Tokyo 2020. Só restam duas vagas, a segunda dos Estados Unidos que está entre John John Florence e Kelly Slater e a segunda da Austrália, com Jack Freestone tendo que vencer o Pipe Masters para ir junto com Owen Wright, mas só se Julian Wilson perder para Yago Dora nas oitavas de final.

Kolohe Andino é o outro classificado pelos Estados Unidos e mais seis surfistas já garantiram seus nomes, entre os dez indicados pelo ranking masculino da WSL, para disputar medalhas para os seus países nas Olimpíadas de Tokyo, Italo Ferreira e Gabriel Medina pelo Brasil, Jeremy Flores e Michel Bourez pela França, Jordy Smith pela África do Sul e Kanoa Igarashi pelo Japão.

O ranking feminino do World Surf League Championship Tour classificou oito surfistas: Carissa Moore e Caroline Marks pelos Estados Unidos, Stephanie Gilmore e Sally Fitzgibbons pela Austrália, Tatiana Weston-Webb e Silvana Lima pelo Brasil, Johanne Defay pela França e Brisa Hennessy, pela Costa Rica.

O prazo do Billlabong Pipe Masters vai até 20 de dezembro no Havaí e a grande final do World Surf League Championship Tour 2019 está sendo transmitida pelo www.worldsurfleague.com e pelo Facebook Live e aplicativo da World Surf League. No Brasil, a decisão do título mundial também passa ao vivo nos canais ESPN. A primeira chamada da quarta-feira foi marcada para as 7h30 no Havaí, 14h30 no fuso horário de Brasília.

Confira as previsões do Shaper Henry Lelot para o dia final do Pipe Masters 2019

OITAVAS DE FINAL DO BILLABONG PIPE MASTERS:

---------Derrota=9.o lugar=3.320 pontos e US$ 14.100:

1.a: Italo Ferreira (BRA) x Peterson Crisanto (BRA)

2.a: Julian Wilson (AUS) x Yago Dora (BRA)

3.a: Jack Freestone (AUS) x Ricardo Christie (NZL)

4.a: Kelly Slater (EUA) x Seth Moniz (HAV)

5.a: Gabriel Medina (BRA) x Caio Ibelli (BRA)

6.a: John John Florence (HAV) x Soli Bailey (AUS)

7.a: Griffin Colapinto (EUA) x Jessé Mendes (BRA)

8.a: Kolohe Andino (EUA) x Michel Bourez (TAH)

SPEED RANKING DO JEEP WSL LEADERBOARD 2019:

----atualizado com resultados da terceira fase no Havaí:

01: Italo Ferreira (BRA) – 53.060 pontos

02: Gabriel Medina (BRA) – 51.995

03: Jordy Smith (AFR) – 49.985

04: Filipe Toledo (BRA) – 49.145

05: Kolohe Andino (EUA) – 46.655

06: Kanoa Igarashi (JPN) – 40.185

07: John John Florence (HAV) – 36.275

08: Owen Wright (AUS) – 34.780

09: Jeremy Flores (FRA) – 32.515

10: Kelly Slater (EUA) – 32.080

11: Julian Wilson (AUS) – 31.515

12: Seth Moniz (HAV) – 29.525

13: Michel Bourez (TAH) – 27.890

14: Ryan Callinan (AUS) – 27.535

15: Caio Ibelli (BRA) – 26.885

16: Wade Carmichael (AUS) – 26.760

17: Jack Freestone (AUS) – 26.110

18: Adrian Buchan (AUS) – 25.630

19: Griffin Colapinto (EUA) – 24.685

20: Conner Coffin (EUA) – 23.345

20: Peterson Crisanto (BRA) – 23.345

22: Deivid Silva (BRA) – 21.920

-----brasileiros fora dos top-22:

23: Yago Dora (BRA) – 21.355 pontos

24: Willian Cardoso (BRA) – 19.930

24: Jessé Mendes (SP) – 19.930

26: Michael Rodrigues (BRA) – 19.640

32: Jadson André (RN) – 14.320

35: Adriano de Souza (SP) – 8.995

43: Mateus Herdy (SC) – 1.860

45: Krystian Kymerson (ES) – 1.330

56: Alex Ribeiro (SP) – 265

------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------

João Carvalho – WSL Latin America Media Manager

(48) 999-882-986 - jcarvalho@worldsurfleague.com 

------------------------------------------------------------------

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE - A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América Latina, Havaí, Europa e Japão. A WSL vem promovendo os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 230 eventos globais masculinos e femininos no ano para definir os campeões mundiais do World Surf League Championship Tour, Big Wave Tour, Redbull Airborne, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, além do WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, enquanto incentiva a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial. Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis da WSL. A World Surf League é pioneira em streaming online para uma enorme legião de fãs apaixonados e interessados em ver as grandes estrelas, como Kelly Slater, Stephanie Gilmore, John John Florence e vários brasileiros, como Gabriel Medina, Adriano de Souza, Filipe Toledo, Italo Ferreira, Silvana Lima, Tatiana Weston-Webb, competindo no campo de jogo mais dinâmico e imprevisível de todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

-----------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------

João Carvalho – WSL Latin America Media Manager

(48) 999-882-986 - jcarvalho@worldsurfleague.com 

------------------------------------------------------------------

Comentários

Galerias | Mais Galerias