#competição #comunidade #cultura #surf 
São Sebastião - São Paulo - Brasil por Marina Biljak

Gabriel Medina na crista da onda

Um dos rostos mais conhecidos do circuito mundial de surf, cabeça-de-cartaz da modalidade e um dos maiores embaixadores brasileiros esportivos além-fronteiras, Gabriel Medina Pinto Ferreira segue brilhando nos oceanos e acumulando sucessos.

Hoje, vamos revisitar suas conquistas. 

Bicampeão mundial de surf

Gabriel Medina já tem seu nome gravado na história do surf brasileiro. Afinal de contas, ele foi nada mais nada menos do que o primeiro brasileiro da história a se sagrar campeão mundial de surf. A 19 de dezembro de 2014, com apenas 20 anos, Gabriel Medina celebrou a conquista em Pipeline, no Havaí. De resto, foi mesmo campeão antes do final dessa etapa do Circuito, ao assegurar o triunfo logo nas quartas. Nessa ocasião, contribuiu para seu sucesso Alejo Muniz, que bateu Mick Fanning, australiano que seguia na briga com Medina pela conquista do título mundial.

Em Pipe, Medina ainda chegaria na final, perdendo no entanto para o australiano Julian Wilson, situação que em nada melindrou a primeira grande conquista de toda a história do surf brasileiro.

Passados quatro anos, Medina voltaria a ser feliz no Havaí. Quiçá, ainda mais. Mesmo que a sensação resultante da conquista do primeiro título tenha por certo sido bem especial, a verdade é que nessa ocasião, além de ter se consagrado bicampeão mundial, ele venceu também essa etapa do torneio pela primeira vez em toda a sua carreira. Ao conquistar pela segunda vez o título de campeão mundial, ele sucedeu o havaiano Florence, surfista que havia triunfado nas últimas duas temporadas do World Championship Tour.

Graças a Medina, o Brasil, país que conta com muitos admiradores de esportes e sites especializados sobre o tema, incluindo casas de apostas esportivas online, como a Betway, voltou a se destacar em mais uma modalidade. No entanto, engana-se quem crê que Gabriel Medina continua sendo o único brasileiro a vencer uma edição do Mundial de Surf, ainda que ele possa se gabar de ter sido o primeiro a alcançar esse feito. Em 2015, um ano depois de Medina ter conquistado seu primeiro título de campeão mundial, Adriano de Souza se converteu no segundo brasileiro a alcançar esse mesmo objetivo.

No topo da lista de maiores vencedores da história do Mundial de Surf permanece Kelly Slater, surfista norte-americano que soma nada mais nada menos do que 11 títulos de campeão mundial. O segundo surfista mais titulado, o australiano Mark Richards, não chega nem a se aproximar de Slater, visto que conta com cinco títulos. Em termos de nação, a Austrália é a que mais vezes viu seus surfistas conquistarem mundiais, somando 20 ocasiões, uma a mais que os Estados Unidos. 

Vitórias no Circuito Mundial

O Circuito Mundial de 2019 está em pleno decurso e Gabriel Medina quer defender o título que atualmente está em sua posse. Ao todo, desde que iniciou sua carreira, Medina já venceu um total de 14 etapas do Circuito Mundial.

A primeira vitória de Medina aconteceu no Rip Curl Pro Search 2011, em São Francisco, na Califórnia, Estados Unidos da América, triunfo esse que ficou imortalizado na sua carreira, uma vez que se trata da primeira grande vitória do surfista nessa competição.

Nesse mesmo ano de 2011, Medina também viria a vencer o Quiksilver Pro France, em Soorts-Hossegor, região localizada na França.

No ano marcado pela conquista do Circuito Mundial de Surf, ou World Surf League, pela primeira vez na sua carreira, Gabriel Medina alcançaria esse feito com um total de 62 800 pontos e três vitórias em etapas do circuito. O surfista começou o ano vencendo o Fiji Pro, precisamente nas Ilhas Fiji e, posteriormente, também venceu o Quiksilver Pro Gold Coast, em Queensland, na Austrália, e o Billabong Pro Tahiti, na Polinésia Francesa.

Já em 2018, ano do bicampeonato mundial, Medina também triunfaria em três etapas do circuito. Repetiu o sucesso no Tahiti, triunfou na piscina de ondas artificiais do Surf Ranch Pro da Califórnia e encerrou a temporada com triunfo no Havaí, em Pipe.

Recordes

Gabriel Medina é ainda o homem dos backflips. Corria o ano de 2012 quando ele se converteu no segundo surfista a realizar a manobra, que consiste em um mortal de costas. Em 2016, Medina viria a repetir a façanha, desta vez em uma etapa oficial do Circuito Mundial, algo nunca antes concretizado por qualquer surfista.

Aos 25 anos, que virarão 26 em dezembro, Medina promete continuar a ser uma das grandes figuras do Circuito Mundial de surf. O paulista ambiciona continuar a acumular vitórias em cima das pranchas de surf e segue na briga pela conquista de mais um título de campeão do mundo nesse ano de 2019.

Comentários

Galerias | Mais Galerias