#competição #meio ambiente #comunidade #cultura #surf 
Laguna - Santa Catarina - Brasil por Swell Eventos

The Legends SC agita Laguna

Nos dias 25 e 26 de maio entre os Legends do surfe brasileiro, a Prefeitura Municipal de Laguna e a organização do evento aproveita a oportunidade para a conscientização da sociedade na necessidade de preservação do Boto Pescador de Laguna.

Previsão Surfguru de águas rasas para a Praia do Mar Grosso - SC

O evento será realizado nos dias 25 e 26 de maio, em Laguna/SC, e terá transmissão ao vivo pelo site da SURFPRO (http://surfpro.com.br/2019/legends/01/indexlgd.htm). As previsões das ondas e do tempo são extremamente propícias para um grande show de surfe e de história do surfe.

QUEM VAI PARTICIPAR?

Atletas Ex-Profissionais, ex-integrantes do Tour da WSL (World Surf League), campeões brasileiros e estaduais, renomados atletas locais, enfim, Legends do surfe com mais de 35 anos de idade! São atletas competidores de oito estados brasileiros, atrás de pontos para o ranking do CIRCUITO BRASILEIRO PRO/MASTER DA ABRASP (associação Brasileira de Surf Profissional) e da premiação de R$10 mil por etapa. Esta é a primeira etapa de 2019.

Dentro do objetivo de resgate e de manter viva a memória do surfe brasileiro, estadual e local, este Circuito homenageará os atletas mais “das antigas”, principalmente da categoria Grand Kahuna (acima de 50 anos).

Nesta categoria alguns nomes de peso já confirmaram participação, como: Jojó de Olivença (Bicampeão Brasileiro ABRASP), Ivan Junckes (Bicampeão Catarinense Pro), Carlos Santos (Campeão Catarinense Pro e Campeão Mundial Master), Saulo Lyra (Campeão Catarinense Pro) e Bilo Wetter (Campeão Catarinense Pro), dentre outros.

Alguns ex-integrantes da elite do surfe mundial da WSL também já confirmaram presença, como Fabio Gouveia e Rodrigo “Pedra” Dorneles, além de vários surfistas que fazem parte da história, como Guga Arruda, por exemplo.

A PALAVRA DE ALGUNS LEGENDS

Ivan Junckes achou “muito legal um evento especial para a galera que fez história no surf catarinense e brasileiro, é bom rever os amigos! Tive que cair na água hoje para não fazer feio, a expectativa é grande porque faz muito tempo que não participo de um campeonato”.

Já Jojó de Olivença acha “a iniciativa fantástica, primeiro pelo fato de trazer de volta toda essa galera da geração dos anos 80, e também trazer de volta para o sul do país. O Circuito, com certeza, é um revival da história, juntando o máximo dos surfistas daquela época, e com certeza sempre são bem vindas iniciativas como esta, de juntar esse pessoal e manter viva essa cultura do surfe no Brasil. Pra mim mesmo é uma alegria muito grande poder voltar ao sul depois de pelo menos 10 anos sem poder respirar os ares sulistas”.

Jojó ainda fala que “pelo fato de que há muito tempo não venho pra cá, é tudo novo, é tudo novidade, eu não lembro mais da onda, eu não lembro mais do lugar, eu sei que vou rever muita gente, muitos amigos, muita gente querida. A minha expectativa é de conseguir fazer um surfe bonito e mostrar para a galera que a gente ta vivo ainda, se dedicando, fazendo aquilo que a gente gosta, que é surfar. O nosso evento da categoria dos Masters tem muito espírito amistoso, o espírito que rolava na década de 80/90 é bem diferente do que rola hoje na esfera profissional, e nós mantemos vivo este espírito de puro feeling, essência do surfe, então eu espero que a gente possa reviver este clima de amizade, confraternização, rever os amigos. É uma festa tudo isso! Não é só a competição! O primeiro lugar não é o mais importante, e sim reviver essa essência e resgatar os momentos tão importantes que marcaram a história na nossa década!”.

CAMPEÕES DO CIRCUITO THE LEGENDS 2018

Em 2018 este Circuito foi disputado sem o status Profissional ABRASP, mas mesmo assim reuniu parte da elite Master brasileira e catarinense. Conheça quem foram os Campeões:

  • Categoria Master: Riomar Rodrigues
  • Categoria Grand Master: Rodrigo Wazlawick
  • Categoria Kahuna: Roni Ronaldo (atualmente lesionado)
  • Categoria Grand Kahuna: MDIO

PREVISÃO

Para sábado está prevista uma ondulação de sul/sudeste, com tamanho de 1,6 metros pela manhã, perdendo força no decorrer do dia. O período varia entre 10 e 12 segundos. O vento sul (terral) amanhecerá forte, também perdendo intensidade no decorrer do dia.

Conforme o Presidente da ASL Maurilio Kfouri Neto, exímio conhecedor da onda do Canto dos Molhes, “as expectativas para as ondas no sábado são as melhores possíveis, alucinantes! A previsão é que role na frente da sede da ASL (entre os Molhes e o Posto 1) ondas de 1m a 1,5m alucinantes. A bancada está ótima no momento, ondas abrindo para os dois lados, bem tubulares, fortes e com pressão. As expectativas para este swell são as melhores possíveis!”.

Já para domingo a previsão aponta uma maior influência de leste na ondulação, porém mantendo o mesmo tamanho do final da tarde de sábado. O período varia de 8 a 12 segundos. O vento passará a soprar do quadrante norte (maral) fraco, podendo prejudicar um pouco a formação. Conforme Neto, “no domingo as ondas perdem força, porém se manterão com constância”.

Não há previsão de chuva para o final de semana, inclusive, com boas chances dos dias de sol voltarem para a região.

Um dos objetivos propostos pelo Circuito The Legends Vida Marinha, apresentado pela Cerveja Corona, é o de “resgatar e manter viva” a história dos primórdios do surfe no Brasil. Ao entrevistar o Campeão Mundial Master Carlos Santos (homenageado pelo evento como Campeão Catarinense em 1992), a resposta espontânea dele foi surpreendente: “MANTER VIVA É O CARALHO!”.

CARLOS SANTOS

Em seguida o atleta complementou: “Não precisa manter, ela está viva! Eu não morri e nunca deixei de competir! Surfo dos meus 9 ao meus 53 anos, e nada mudou! Vou me inscrever nas cinco categorias, e quero vencer todas elas! Durante as baterias, a galera segue brigando na água como se fosse a categoria Mirim (Sub 16)! O cara nasce surfista e vai morrer surfista!”.

“O que precisa resgatar e manter viva é a vontade dos empresários em patrocinar os atletas Masters! O pessoal não quer investir muito nesta categoria! Os surfistas mais velhos aquecem o mercado, são bons consumidores, e os empresários precisam enxergar e investir nisso!”, sugere o atleta.

Em uma linha de raciocínio muito coerente, Carlos Santos segue esclarecendo que: “A história sempre se manterá viva. Se a atual história do surfe for representada em formato de pirâmide, onde o atual cenário é o topo, eu me considero pelo menos um dos tijolinhos situado na base dessa pirâmide. Se hoje os surfistas brasileiros estão aonde chegaram, foi porque as antigas gerações deram exemplo e ajudaram a mostrar o caminho, ajudaram a construir a pirâmide. Estamos todos unidos nesta pirâmide e ninguém está morto! Mesmo quem faleceu, continua vivo em memória”, finaliza o Legend, dando um contraponto ao depoimento gerado no dia anterior pelo parceiro Jojó de Olivença (Bicampeão Brasileiro – 1988 e 1992).

FABINHO GOUVEIA

Assíduo visitante da cidade de Laguna, quando vem em busca das ondas grandes do Farol de Santa Marta, o Legend Fabinho Gouveia tem um ponto de vista ponderado, quando comparado aos do Jojó de Olivença e do Carlos Santos.

Em depoimento à organização do evento, Fabinho disse que “a galera ta sempre na ativa, e é bom quando tem um evento deste porte, porque faz a galera se mexer, treinar, e é um momento bem legal por se tratar do resgate e do reencontro da galera, fazendo a manutenção dos ídolos do esporte nacional e estadual. É sempre uma disputa sadia, tem a competitividade, mas a galera ta mais relaxada, vai pro evento pra ter uma confraternização, e isso é ótimo”.

“Eu estou indo amarradão, tentar logicamente ter a melhor performance possível, to com as pranchas boas, to surfando direto, e os meus adversários e amigos também né, então vai ser  muito legal, e com certeza a galera vai dar um trabalho na água e vai ter show de surfe dos Masters!”, complementa o Atleta ex-integrante do Tour da WSL (World Surf League).

“O Circuito The Legends ta bem legal, a galera ta prestigiando, é um evento que está crescendo e tem tudo pra ser um sucesso! O Circuito com certeza vai crescer ainda mais! A expectativa desta etapa de Laguna é que seja muito legal, a previsão é de boas ondas para o final de semana, em um point espetacular!”, finaliza Gouveia.

ÍCARO CAVALHEIRO E KLAUS KAISER

A dupla de comentaristas oficiais da WSL (World Surf Legue) Ícaro Cavalheiro (um dos Legends homenageados – Campeão Catarinense 1988) e Klaus Kaiser gravaram um vídeo e postaram nas suas redes sociais falando sobre o evento. Seguindo a abordagem da analogia sugerida no depoimento do Carlos Santos (tijolinho e pirâmide), o Legend Ícaro confirma esse ponto de vista, ao falar que:

“Um evento que vai prestigiar e homenagear as maiores lendas do surfe brasileiro. Campeões Brasileiros, Campeões Catarinenses e um reconhecimento à Velha Guarda do surfe brasileiro, que começou toda essa história que se encontra hoje no Brazilian Storm”, diz o atleta.

Klaus Kaiser fecha o vídeo, falando: “A vocês Lendas, todo o nosso respeito, toda a nossa admiração! E, todo mundo lá! Dia 25 e 26 de maio, em Laguna/SC!”.

O CIRCUITO THE LEGENDS VIDA MARINHA

Apresentado pela CERVEJA CORONA, o Circuito é composto por 4 etapas, realizadas em alguns das melhores praias para o surfe no estado de Santa Catarina. As próximas etapas acontecerão em 27 e 28 de julho (Garopaba); 19 e 20 de outubro (São Francisco do Sul); 14 e 15 de dezembro (Florianópolis).

A premiação aumentou em relação ao ano passado, distribuindo um total de R$10.000,00 (dez mil reais) de premiação em dinheiro por etapa, além de somar 1.000 para o Ranking Brasileiro Master Profissional da ABRASP (Associação Brasileira de Surf Profissional). Cada bateria terá duração de 20 minutos e será utilizado o Sistema de Prioridade.

As Categorias em disputa serão: Master (acima de 35 anos); Gran Master (acima dos 40 anos); Kahuna (acima dos 45 anos); Gran Kahuna (acima dos 50 anos). Para maiores informações sobre inscrições, solicite o regramento da competição pelo email fredleiteh@gmail.com ou pelo WhatsApp (48)999511571.

VILA CULTURAL

No dia 25/05 (sábado) será instalada uma Vila Cultural anexada à estrutura do evento, onde a partir das 14hs instituições como a Secretaria de Turismo, a Fundação Lagunense de Cultura, Fundação Lagunense de Meio Ambiente, a Secretaria de Agricultura e Pesca de Laguna, a UDESC (Universidade do Estado de Santa Catarina) e o Instituto Boto Flipper, utilizarão a estrutura para doação mudas de árvores nativas e oferecerão atividades de educação ambiental/patrimonial em comemoração ao Dia do Boto Pescador de Laguna, que faz parte da Cultura lagunense.

MUTIRÃO DE LIMPEZA

No domingo (26/05), as 09:00 da manhã, a ONG Eco Local Brasil ministrará uma palestra sobre o processo de transformação de Resíduos em Produtos, e em seguida encabeçarão uma ação de limpeza de praia na área de ocorrência da Pesca Cooperativa com os Botos (ao lado do evento).

Além das instituições já presentes, o Programa Protetor Ambiental (da Polícia Ambiental), a Marinha do Brasil (Capitania dos Portos de Laguna), os Bombeiros Militares de Laguna e a Associação de Surf de Laguna (ASL) auxiliarão na ação.

Todos os resíduos gerados pelo evento e recolhidos no mutirão de limpeza serão analisados e destinados à empresa Carbo Brasil, que transforma 100% do material em produtos (vasos, tijolos, placas, móveis, potes, etc.).

A IMPORTÂNCIA DOS BOTOS PARA LAGUNA

A proteção dos Botos Pescadores e da Pesca Cooperativa sempre foi uma causa defendida pelos surfistas locais e pela ASL, que convivem harmonicamente e dividem as suas ondas com eles no Canto dos Molhes.

Para o Presidente do Instituto Ambiental Boto Flipper, Arnaldo Russo: “Os Botos pescadores são Patrimônio Natural da Cidade de Laguna e cunharam a Capital Nacional do Boto Pescador. A Pesca Cooperativa foi reconhecida como Patrimônio Cultural do Estado de Santa Catarina, pela importância cultural estabelecida nos saberes dos pescadores e da transmissão social”.

O Professor Arnaldo segue explicando que “os Botos têm extrema importância para os ecossistemas naturais, por serem organismos topo das teias alimentares. Por essa condição apresentam também problemas de saúde que são consequências do ambiente onde vivem. A poluição das águas contribui para a debilidade de seu metabolismo e dessa forma acabam ocasionando doenças, principalmente as de pele. A população dos Botos pescadores é extremamente limitada, é somente uma parte deles realiza a cooperação com os pescadores artesanais”.

“Apesar de toda importância e reconhecimento, os Botos estão criticamente ameaçados pela pesca predatória com redes de emalhe, em regiões do Rio Tubarão. Com a situação de um emalhe os Botos não conseguem respirar e morrem afogados. Para minimizar essas problemáticas é que os esforços para a conservação e educação ambiental devem ocorrer de forma prioritária para garantir que a fiscalização seja cada vez mais eficiente”, finaliza o Professor.

SHOW MUSICAL

Logo após o término da competição no sábado (17:30), o trio FORRÓ DE SOLA e a banda RECOICE (Surf Music, Rock`n roll, Punk, etc) irão fazer um som ao lado da estrutura do evento, em homenagem aos Legends e ao Boto Pescador.

A Banda Recoice é constituída de renomados surfistas, inclusive o atleta competidor lagunense Rafael Becker. Já no Trio Forró de Sola participa o Prof. Arnaldo.

SAIBA MAIS SOBRE O BOTO PESCADOR

O título de Capital Nacional dos Botos Pescadores é dado a Laguna, por ser o único lugar no Brasil onde acontece a pesca com auxílio dos botos (Pesca Cooperativa).

A população residente de botos em Laguna é de aproximadamente 50 indivíduos (porém somente a metade coopera com a pesca), que vivem nas águas salobras da Lagoa Santo Antônio. O nome científico da espécie é Tursiops truncatus, e um dos nomes populares mais conhecidos é "Nariz-de-Garrafa".

Esta população de botos não interage e não se reproduz com outras espécies, mantendo relações somente entre o próprio grupo. Por isso é uma população com características específicas.

O site da Prefeitura Municipal de Laguna explica como funciona a pesca: “Os pescadores preparam suas tarrafas (uma espécie de rede circular, de mais ou menos 3 metros de diâmetro) e colocam-se à beira do canal, a pé ou de canoa, dependendo da maré. Ao perceber a presença dos humanos, os golfinhos passam a cercar os cardumes, que entram e saem da Lagoa, sobretudo as tainhas, e os afugentam na direção dos pescadores. Ao sinal do boto, o pescador sabe a hora de lançar a rede. Ambos se beneficiam da Pesca Cooperativa, pois os peixes que não entram na rede são garantia certa de comida para os botos”.

Foi criada uma plataforma com intuito de transversalizar a diversidade disciplinar que envolve os Botos Pescadores, como pesquisas, educação ambiental, educação patrimonial, biblioteca virtual, articulações com políticas públicas, etc, além de interfaces tecnológicas e artísticas. Saiba mais em: www.pescacombotos.art.br. O site ainda oferece um link pra denúncias, com filtro e orientações sobre pra qual órgão específico denunciar: www.pescacombotos.art.br/denuncias.

Patrocínio: Vida Marinha. Apresentação: Corona. Copatrocínio: Banana Wax; Kbral Auto Center; Prefeitura Municipal de Laguna. Apoio: Hotel e Restaurante Atlântico Sul; Hotel Renascença; Hotel Mar Grosso; Studio Zero Agência de Marketing; Restaurante Pardal’s; Restaurante El Chicano; Bombeiros de Laguna; Secretaria Municipal de Turismo; Fundação Lagunense de Cultura; Fundação Lagunense de Meio Ambiente. Ações Ambientais, Culturais e Sociais: Meu Copo Eco; UDESC (Universidade do Extremo Sul Catarinense); LABZOO (Laboratório de Zoologia); Instituto Ambiental Boto Flipper; ONG Eco Local Brasil; Carbo Brasil; Polícia Ambiental de Laguna; Marinha do Brasil; Bombeiros de Laguna; Secretarias e Fundações Municipais de Laguna; Preto Lauffer; Trio Forró de Sola; banda Recoice. Produção: Swell Eventos; Match Sports. Realização: ASL; ASTFSM. Supervisão: FECASURF; ABRASP.

Comentários

Galerias | Mais Galerias