#meio ambiente #comunidade #bodyboard 
Vila dos Remedios - Fernando de Noronha - Brasil por Redação Surfguru

Surfista se choca com Tubarão em Arrufo de Sardinha na Cacimba

Vinícius Cavalcanti surfava perto de arrufo de sardinhas na praia da Cacimba do Padre no final da tarde desta quinta-feira, 14/02, quando sofreu a mordida, ele foi levado para o hospital de carro com ferimentos no rosto, pescoço e na orelha.

Previsão de águas rasas para a Praia da Cacimba do Padre, Fernando de Noronha - PE

Vinícius chegou no Hospital com sangramento intenso, mas com "sinais vitais estáveis, lúcido e orientado", de acordo com informações preliminares da unidade de saúde. Ainda segundo o hospital, ele está bem, estável, tranquilo e conversando.

Ele é vendedor de açaí na Cacimba e aproveitou o final do expediente para pegar onda. Segundo relato da mulher do vendedor, Juliana Cavalcanti, o rapaz caiu em cima do tubarão e levou uma mordida. “Meu marido me contou que estava surfando, quando caiu e o tubarão o abocanhou."

"Nessa época do ano é muito comum que tubarões em Noronha se aproximem da beira da praia, e forme grupos para começar a atacar as sardinhas. Esse fenômeno é chamado de arrufo, que é quando os tubarões atacam sardinhas na beira da praia. As pessoas estavam surfando em meio ao arrufo, onde tinha bastante sardinha e tubarão", explica Leonardo Veras, coordenador do Instituto Tubarões de Fernando de Noronha.

Confira o relato de Vinícius Cavalcanti em seu perfil no Instagram:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Eu não fui atacado por um tubarão. Eu cai em cima dele, que, fez o que qualquer ser faria, apenas se defendeu! Eu é que fui imprudente! Estava surfando final de tarde, junto a um cardume de sardinhas, e, mesmo após ver que tinha tubarão na água, continuei ali. E, sabe de uma coisa? Mal posso esperar para estar dentro daquele lugar maravilhoso, pegando essas ondas lindas! Sendo feliz, me conectando ao oceano. O que aconteceu foi um incidente, apenas isso! Aprendi bem a lição, não surfo mais final de tarde, com os bichos ali, se alimentando. Mas, enquanto tiver saúde vou pegar onda, eu preciso do mar! Gostaria de agradecer a toda a equipe do hospital São Lucas, cara, vocês foram demais! Um cuidado e carinho que afloraram em mim uma gratidão sem tamanho. Dr. Milton, Dra Carol e toda a equipe, todo o tempo agindo munidos de muito amor e cuidado por mim! Nunca vou esquecer vocês! #oraprajahqueeleprove #bodyboard #bodysurf #noronha #tovivo

Uma publicação compartilhada por Carlos Vinícius (@mai_zenn) em

Segundo o Veras, Vinícius teve sorte de o tubarão não ter fechado a mandíbula. “Ele sofreu um ferimento leve, diante das circunstâncias, porque se o animal tivesse fechado a mandíbula e balançado a cabeça, o resultado teria sido bem diferente”, ressaltou. Na ocasião, o surfista se chocou com o tubarão, e a cabeça dele bateu na cabeça do animal. “As pessoas banalizaram a situação. Convivem tanto, que esqueceram que é perigoso”, opinou.

Alerta

A partir das 17h, momento em que os grupos de sardinhas começam a se aglomerar, Leonardo diz que não é recomendado a prática do surfe, e a entrada de banhistas no mar. Também nesse horário é comum os tubarões se agruparem para caçar. 

Segundo Veras, os tubarões estão em época de acasalamento. “Essa época é de acasalamento, já existe registro de marcas de cópula - quando o macho morde a fêmea na intenção de introduzir o órgão reprodutor. Isso faz com que se concentrem muitos tubarões próximo à costa, já que o acasalamento é feito em áreas rasas”, finalizou. 

O advogado Vinícius Cavalcanti, que se chocou com um tubarão, na praia Cacimba do Padre, em Fernando de Noronha, falou nesta sexta-feira (15) sobre o incidente. Ele levou uma mordida na cabeça e conta que levou 83 pontos. Apesar disso, faz questão de afirmar que não ocorreu um ataque do animal e que está ansioso para voltar a surfar.

“Não foi um ataque, foi defesa do tubarão. Creio que, de alguma forma, eu assustei ele. Uma coisa grande em cima dele. Ele não atacou, ele só foi dar uma mordida leve, rápida, só tocou e saiu. Quero ficar bom para voltar a surfar”, conta Vinícius, que tem 31 anos de idade, é advogado e trabalha como vendedor de açaí na Cacimba.

Morando há pouco mais de dois anos na ilha, ele explica que tubarões são normais e que não vê perigo em entrar no mesmo local.

"Só não vou entrar mais no fim de tarde. Se tiver sardinha, é melhor sair. Não é que você vá ser atacado, mas você pode assustar o tubarão e ele reagir para se defender, mas não para atacar. A gente vê tubarão ali sempre e eles não atacam", afirma.

O choque com o tubarão aconteceu no final da tarde da quinta-feira (14), quando o vendedor resolveu entrar no mar para pegar ondas com bodyboard após sair do trabalho.

"Tinha um cardume de sardinha grande e a gente tinha visto que tinha um tubarão, mas a gente sempre vê tubarão na praia da Cacimba e eles nunca atacam. Eu levei uma 'vaca' [caiu] e daí eu já peguei o impulso para entrar novamente. Nisso, senti um impacto na cabeça, só o barulho. Quando eu subi, já estava 'lavado' de sangue", recorda.

Essa não foi a primeira vez que Vinícius encontrou um tubarão enquanto surfava em Noronha. Os ferimentos, defende, foram causados por ser um animal de porte maior e o choque ter sido frontal.

"Eu tinha batido com as pernas em um tubarão na semana passada. Dessa vez, eu creio que assustei ele. Para se defender, ele só deu aquele toque. Não mordeu, não chacoalhou, nem nada. Só deu um toque e foi embora. Pelo tamanho dele, acabou pegando ao redor do rosto", explica.

No momento do incidente, Vinícius conta que não sentiu dor, apenas quando chegou ao hospital. "Na hora você não sente dor. Só o sangue que começou a escorrer e a gente já correu para cá", afirma.

O advogado e vendedor de açaí segue internado no Hospital São Lucas, com previsão de receber alta ainda nesta sexta-feira (15).

QS 6000

A praia onde aconteceu o ataque é justamente o local que vai receber, a partir da terça-feira (19), o QS 6000 Hang Loose Pro Contest. A competição conta com 144 surfistas de 20 países e abre o calendário da Liga Mundial de Surfe (WSL) na América do Sul em 2019. O bicampeão do mundo, Gabriel Medina, confirmou presença.

Nota oficial

A Administração de Fernando de Noronha divulgou uma nota oficial lamentando o episódio e afirmando que a superintendência de saúde da ilha está "em prontidão para prestar qualquer atendimento durante o processo de recuperação do rapaz".

O texto ainda afirma que foi convocada uma reunião com os organizadores do Hang Loose Pro Contest, com o Corpo de Bombeiros e outras instituições, "para deliberação de medidas de segurança para garantir a realização do evento".

Fontes: G1FolhaPE e Instagram 

Comentários

Galerias | Mais Galerias