#competição #surf 
Ubatuba - São Paulo - Brasil por Fábio Maradei

Sophia Medina se supera e faz história em torneio de surf em Ubatuba

Irmã caçula do primeiro campeão mundial de surf, venceu a estreia da categoria feminina SUB16 do circuito paulista de base, em Ubatuba.

O sobrenome já é bem conhecido no surf brasileiro e voltou a fazer história. Desta vez com a caçula da família, Sophia Medina, de São Sebastião, a primeira vencedora da categoria feminina sub16, grande novidade do Hang Loose Surf Attack 2018, que está sendo disputado na Praia de Itamambuca, em Ubatuba. 

Também neste sábado foram conhecidos os vitoriosos em outras três disputas: Caio Costa, companheiro de treinos de Sophia em Maresias, faturou a sub14; Ryan Kainalo, competindo em casa, levou na sub12 (e também foi vice na sub14); enquanto que o paranaense Anuar Chiah foi o primeiro colocado entre os mais novos, da sub10. O último dia de disputas conhecerá mais dois vencedores, da sub16 e da sub18, além da cidade que acumulará mais pontos.

Neste sábado (19), Sophia Medina, de apenas 13 anos, se tornou um importante personagem pela vitória inédita no Circuito. A irmã caçula do primeiro brasileiro campeão mundial de surf, Gabriel Medina, foi a melhor numa final bem disputada e deu um grande exemplo de superação. Há menos de um mês ela fez uma cirurgia de urgência, para retirada do apêndice, ficou 17 dias sem surfar e só recentemente conseguiu surfar apenas duas vezes.

“Foi difícil, porque foi uma final com meninas que surfam muito bem, as melhores do Brasil, e lutei contra o cansaço, por falta de treino. Mas tive a honra de participar dessa disputa especial, dei meu melhor e venci. Essa vai entrar para a história e estou muito feliz. Foi muito importante para mim. Foi uma honra ganhar, representar o Instituto Gabriel Medina, minha família”, falou Sophia. “Gosto muito de competir em Itamambuca. Essa onda é a minha cara e me achei ali”, complementou.

RYAN NO CRITÉRIO EXCELENTE - Na sub12, Ryan Kainalo fez uma bateria muito forte na final. Abriu com um 7,25, nota que foi descartada depois, por ter somado um 8,05 e um 8,5, ambas no critério excelente. Murillo Coura, de São Sebastião, foi um rival à altura e tirou um 8,25, mas não foi suficiente para ameaçar a vitória.

“Foi uma vitória muito irada, ainda mais no quintal de casa. Estava muito focado. Ainda não tinha feito uma bateria, mas na decisão consegui me encontrar, surfar bem e fiquei muito feliz. Logo depois permaneci no mar para a final sub14, acima da minha e consegui ainda um segundo lugar, que foi sensacional”, falou Ryan, que já é bicampeão paulista sub10 e o atual campeão sub12, e agora mudou de São Paulo para Ubatuba, onde mora com os avós, para investir no surf.

Na sub14, sob muita chuva, Caio Costa iniciou muito bem e foi ampliando a vantagem. No último minuto confirmou a vitória, com uma nota sete. Ryan voltou a surfar bem e terminou em segundo. “Foi muito bom vencer essa primeira etapa. Queria muito esse resultado e agora é foco para próxima etapa, para repetir o feito de 2016 como campeão paulista”, disse. “A final foi meio tensa, consegui uma nota boa só no minuto final, mas consegui controlar a ansiedade e esperar a onda”, acrescentou o campeão estadual de 2016 na sub12.

Ainda no sábado, foi definida a categoria sub10, que já revelou grandes nomes como Filipe Toledo e Weslley Dantas, reunindo Anuar Chiah e três talentos locais, um deles, Kailani Rennó, filho do big rider Zecão, que dá aulas de surf em Itamambuca. Pedro Henrique foi o segundo, Kailani ficou o terceiro e Kalani Robles, em quarto.

Já fora do mar, a galera continuou se divertindo com as atrações criadas pela Hang Loose, com brincadeiras na areia. No total, 236 surfistas de dez estados iniciaram a competição, divididos em seis categorias. O circuito terá quatro etapas, definindo os campeões paulistas da temporada. Nomes conhecidos como dos campeões mundiais Adriano de Souza, Gabriel Medina já passaram pelo tradicional campeonato, realizado desde 1988.

O Hang Loose Surf Attack 2018 tem os patrocínios de Overboard Action Sports Store, Surf Trip, Super Tubes, Hot Water, Kyw e Sthill, com copatrocínios de Rhyno Foam e CT Wax. Apoios da Prefeitura de Ubatuba, Associação Ubatuba de Surf, Governo do Estado de São Paulo/Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude, com divulgação de Waves e FMA Notícias. Organização da Federação Paulista de Surf.

Comentários

Galerias | Mais Galerias