#competição 
Chile por João Carvalho / WSL

Início do QS 3000 Maui and Sons Pro é adiado no Chile

A direção errada do vento para a formação dos tubos de El Gringo foi o principal motivo para cancelar o primeiro dia da tradicional etapa chilena que será disputada por 86 surfistas de 14 países.

A segunda-feira amanheceu com o vento maral afetando a formação dos tubos em El Gringo e o início do QS 3000 Maui and Sons Arica Pro Tour by Cerveza Corona & Canon foi adiado para as 7h00 da terça-feira no Chile, 8h00 no fuso horário de Brasília. A decisão foi anunciada na segunda chamada do dia, as 9h30, pois as condições do vento não mudaram. O Chile foi atingido por uma nevasca que há muitos anos não acontecia e algumas partes do país entraram em estado de alerta, não no litoral de Arica, onde nesta semana está sendo realizada a etapa mais antiga da América do Sul no calendário do WSL Qualifying Series.

“As condições hoje (segunda-feira) estão bem difíceis, vento maral e não está aquele tipo de Arica com tubos para competir”, disse o experiente ex-top do CT, Raoni Monteiro, brasileiro que está escalado na segunda bateria do Maui and Sons Arica Pro Tour. “Até tem umas ondas abrindo, mas está meio ‘stormy’ e eu acho que temos tempo para esperar por melhores condições. A previsão é de amanhã (terça-feira) o mar ficar melhor, a onda vai estar rodando os tubos e é isso o que a gente quer pegar e que os juízes querem ver. Então, foi acertada a decisão da comissão técnica, junto com os competidores, de adiar o campeonato hoje”.

Alguns surfistas tiveram dificuldades para chegar em Arica e três acabaram cancelando suas participações no QS 3000 Maui and Sons Arica Pro Tour, o australiano Brent Dorrington e os irmãos havaianos Makai e Landon McNamara. Com isso, algumas baterias divulgadas no domingo sofreram alterações. Como ainda não havia conseguido chegar no local do campeonato, o norte-americano Chris Ward, um dos melhores big-riders do mundo, foi realocado da segunda para a 14.a bateria da primeira fase, na vaga de Landon McNamara.

Já os outros dois faziam parte da lista dos 32 cabeças de chave que só estreiam na segunda e última rodada de dezesseis baterias, em que foram divididos os 86 participantes de quatorze países. Dois surfistas que estavam na primeira fase ocuparam os seus lugares. Um deles, o defensor do título do Maui and Sons Arica Pro Tour, William Aliotti, da França, que agora encabeça a segunda bateria da segunda fase com o brasileiro Thiago Guimarães. O outro é o brasileiro Samuel Igo, que foi para a quinta, do australiano Jack Robinson.

Os brasileiros são maioria entre os concorrentes ao título do QS 3000 do Chile, com 22 surfistas, doze deles entrando na primeira fase e dez na lista dos cabeças do chave. O segundo maior pelotão é o do Peru, com treze participantes, seguido pelos Estados Unidos com doze, Chile com onze, Havaí com sete, Austrália e Argentina com seis cada um, França com três e seis nações serão representadas por um competidor, Espanha, Portugal, Grécia, Uruguai, Equador e Costa Rica.

TÍTULO SUL-AMERICANO – A vitória no QS 3000 Maui and Sons Arica Pro Tour vale 3.000 pontos para o WSL Qualifying Series e 1.000 pontos para o ranking regional da WSL South America, que define o campeão sul-americano da temporada. No ano passado, pela primeira vez na história, um argentino quebrou a hegemonia brasileira ao conquistar o título sul-americano, Leandro Usuña, que encabeça a 12.a bateria da segunda fase. A World Surf League premia os campeões regionais com a garantia de participação nas principais do WSL Qualifying Series no próximo ano, com status QS 10000 e QS 6000.

No Chile, dois surfistas vão defender a liderança no ranking da WSL South America. O brasileiro Thiago Camarão, campeão do QS 1500 Rip Curl Pro Argentina em Mar del Plata, é um dos cabeças de chave da quarta bateria da segunda fase. E na sexta, estreia o peruano Miguel Tudela, que passou a dividir o primeiro lugar com a vitória no QS 1000 Rip Curl Pro San Bartolo, encerrado no sábado no Peru. Camarão não participou desta etapa.

CAMPEÕES NO CHILE – Outros destaques entre os participantes são os quatro surfistas que já venceram o Desafio de Arica nos tubos de El Gringo e podem conquistar um inédito bicampeonato na oitava edição do Maui and Sons Arica Pro Tour. Campeão em 2013, o peruano Alvaro Malpartida foi escalado na primeira bateria do campeonato esse ano, junto com o havaiano Danny Fuller e o brasileiro Wesley Leite. O também peruano Gabriel Villaran, vencedor da primeira edição em 2009, também entra na primeira fase, na 12.a bateria.

Os outros dois fazem parte da lista dos cabeças de chave que irão estrear na segunda rodada da competição. O atual campeão, William Aliotti, até estava na primeira fase também, porém ganhou uma vaga de cabeça de chave na segunda bateria. E Guillermo Satt, que em 2011 conquistou a única vitória chilena no Maui and Sons Arica Pro Tour, está na nona bateria junto com o brasileiro Hizunomê Bettero.  

O QS 3000 Maui and Sons Arica Pro Tour será transmitido ao vivo dos tubos de El Gringo no Chile pelo www.worldsurfleague.com

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE - A World Surf League (WSL), antes denominada Association of Surfing Professionals (ASP), tem como objetivo celebrar o melhor surf do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, promovendo os eventos que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Samsung Galaxy Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL já possui uma enorme legião de fãs apaixonados em todo o planeta que acompanha as performances dos melhores surfistas do mundo, como Gabriel Medina, John John Florence, Adriano de Souza, Kelly Slater, Stephanie Gilmore, Greg Long, Makua Rothman, Carissa Moore, entre outros, competindo no mais imprevisível e dinâmico campo de jogo entre todos os esportes no mundo, que é o mar.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com

-----------------------------------------------------------

João Carvalho – WSL South America Media Manager

(48) 9988-2986 – jcarvalho@worldsurfleague.com

-----------------------------------------------------------

CAMPEÕES DAS ETAPAS DO WSL QUALIFYING SERIES EM ARICA NO CHILE:

2016: William Aliotti (FRA) no QS 1500 Maui and Sons Arica Pro Tour – 2.o-Dean Bowen (AUS)

2015: finais do QS 1500 Maui and Sons Arica World Star canceladas pelo mar “stormy”

2014: Jessé Mendes (BRA) no 3-Star Maui and Sons Arica World Star – 2.o-Marco Giorgi (URU)

2013: Alvaro Malpartida (PER) no 3-Star Maui and Sons World Star – 2.o-Anthony Walsh (AUS)

2012: Anthony Walsh (AUS) no 3-Star Maui and Sons Arica World Star – 2.o-Eala Stewart (HAV)

2011: Guillermo Satt (CHL) no 3-Star Arica World Star Tour – 2.o-Camilo Hernandez (CHL)

2009: Gabriel Villarán (PER) no 3-Star Rusty Arica Pro Challenge – 2.o-Alvaro Malpartida (PER)

PRIMEIRA FASE DO QS 3000 MAUI AND SONS ARICA PRO TOUR:

1.a: Wesley Leite (BRA), Danny Fuller (HAV), Alvaro Malpartida (PER)

2.a: João Chianca (BRA), Carlos Gonçalves (EQU), Raoni Monteiro (BRA)

3.a: Peterson Crisanto (BRA), Ezra Sitt (HAV), Maximiliano Cross (CHL), Ale Diaz (CHL)

4.a: Facundo Arreyes (ARG), Dylan Christensen (EUA), Nahuel Amalfitano (ARG), Bruno Lazo Del Pielago (PER)

5.a: Jake Kelley (EUA), Gustavo Ramos (BRA), Andrew Jacobson (EUA)

6.a: Jeronimo Vargas (BRA), Martin Jeri (PER), Vitor Ferreira (BRA), Cristian Merello (CHL)

7.a: Koa Rothman (HAV), Jacob Szekely (EUA)

8.a: Pedro Neves (BRA), Alex Maniatis (GRC), Luke Adolfson (HAV), Gerald Alvarez (CHL)

9.a: Nicolas Vargas (CHL), Roberto Araki (CHL), Myles Laine-Toner (EUA)

10: Weslley Dantas (BRA), Gabriel Villaran (PER), Juan Arca (ARG), Jock Barnes (AUS)

11: Ty Watson (AUS), Tomas Lopez Moreno (ARG), Lucas Vicente (BRA)

12: Adrian Garcia (PER), Kim Matheus Marcondes (BRA), Cristobal Montecinos (CHL)

13: Kelly Norris (AUS), Braiden Maither (HAV), Martin Passeri (ARG)

14: Cam Richards (EUA), Chris Ward (EUA), Andres Echecopar (PER), Gianni Porcari (PER)

15: Renan Peres (BRA), Balaram Stack (EUA), David Vlug (AUS)

16: Nathan Florence (HAV), Anthony Fillingim (CRI), Remy Juboori (EUA), Leon Landea (CHL)

SEGUNDA FASE – estreia dos 32 cabeças de chave do QS 3000 do Chile:

1.a: Lucas Silveira (BRA), Skip McCullough (EUA)

2.a: William Aliotti (FRA), Thiago Guimarães (BRA)

3.a: Eli Olson (HAV), Jordy Collins (EUA)

4.a: Thiago Camarão (BRA), Yage Araujo (BRA)

5.a: Jack Robinson (AUS), Samuel Igo (BRA)

6.a: Miguel Tudela (PER), Joaquin del Castillo (PER)

7.a: Dean Bowen (AUS), Marcos Correa (BRA)

8.a: Marc Lacomare (FRA), Danilo Cerda (CHL)

9.a: Hizunomê Bettero (BRA), Guillermo Satt (CHL)

10: Paul Cesar Distinguin (FRA), Lucca Mesinas Novaro (PER)

11: Robson Santos (BRA), Gabriel André (BRA)

12: Leandro Usuna (ARG), Tomas Tudela (PER)

13: Aritz Aranburu (ESP), Nic Von Rupp (PRT)

14: Jake Marshall (EUA), Vitor Mendes (BRA)

15: Alonso Correa (PER), Manuel Selman (CHL)

16: Marco Giorgi (URU), Cristobal de Col (PER)

 

Fonte: http://wslsouthamerica.com/

Comentários

Galerias | Mais Galerias