Ceará - Brasil por Marcelo Ferro

Oficialmente aberta a temporada de surf 2018 no Ceará!

Diferente de anos anteriores quando as primeiras ondulações consistentes encostavam no litoral alencarino, já no mês de dezembro, esse ano elas só chegaram nesta segunda semana de janeiro como apontavam as previsões do Surfguru Pro!

Por todo litoral cearense, de Jericoacoara ao Iguape, a notícia é de boas ondas.

Informada desta ondulação, a comunidade inteira se mobilizou. E nesta terça feira(09) o que se viu, foi um verdadeiro exército de surfistas fissurados, a postos, distribuídos nos mais diversos surf points da cidade, dentre eles: Icaraí, Ponte Metálica, Titãnzinho, Praia do Futuro, Leste Oeste, Boca da Barra entre outros.

Sabendo que a lotação em algumas praias urbanas estaria no limite, muitos se deslocaram para  picos mais distantes e se deram bem. Eu e uma galera, fomos alguns destes peregrinos que optaram por surfar fora de Fortaleza.

O local escolhido para este surf inaugural, foi nas lendárias ondas de Paracuru, uma surfcity distante 85 km da capital, com excelentes point breaks para direita e várias ondas de qualidade internacional como a Boca do Poço, Ronco do Mar, Curralzinho, Pedra do Meio e alguns secrets de out side.

Nossos anfitriões foram o casal de longboarders Paulo “Barrão” e “Maga”, que nos recepcionaram em grande estilo, nos saudando com água de côco, muita conversa e boas risadas ao relembrarmos histórias vividas naquele paraíso em um passado não tão distante.

Encontramos também por lá, algumas lendas do surf cearense como Fernando Catunda, Petrônio e Zé Rubens Tavares, além de vários brothers locais como Abílio, Sandro, Lucas Sanders, Thiaguinho entre outros.

Nossa primeira caída foi no Ronco do Mar, o swell ainda não havia ganhado força total, mas as extensas e perfeitas paredes de até um metro nas séries, quebravam milimetricamente sobre a rasa bancada, proporcionando um surf de alto nível à todos que ali se encontravam.

Com a maré um pouco mais cheia, fomos surfar na Boca do Poço, outra direita espetacular. A esta altura do dia, o craud já era uma realidade e a disputa pelas ondas ficando cada vez mais acirradas. Nada que cortasse o barato da galera. Surfamos até os braços não aguentar mais.

“Surfar Paracuru em dias como este é um privilégio. É sentir, e comungar da energia divina em forma de ondas” , declarou Paulo Pacheco um dos componentes de nossa “barca”, logo após essa sessão da Boca do Poço.

Saímos todos de cabeça feita e agradecidos por poder dar as boas-vindas a temporada 2018 em grande estilo, surfando uma das melhores ondas do Ceará com uma galera top!!!

 Auêra auára!!!!

Comentários

Notícias | Mais Notícias