#feminino #surf 
Fernando de Noronha - Brasil

Trip em Noronha de um grupo de Mulheres que só quer surfar

Renata Coelho/ Equipe Surfguru

Grupo de meninas passou alguns dias na ilha aproveitando tudo que ela tem de bom: hospitalidade, tranquilidade e altas ondas!

"Cara, o que eu posso dizer do surf feminino é que ainda tem uma pegada de resistência: todo mar mais brabo, o crowd tão masculino inevitavelmente dá uma desestimulada.

Mas é muito importante a gente se lembrar que isso tá mudando! E o que eu posso dizer dessa viagem é que foi uma prova disso. Que foi f*da, foi f*da ver as mulheres lado a lado nos picos que não costumavam ter essa receptividade pra gente. É f*da poder ver a nossa evolução desde que a gente começou nessa jornada louca e incrível que é o surf!

O que eu tenho pra dizer pra nós, mulheres que tao buscando espaço no surf, é que cada vaca conta, cada mar mais dificil que a gente enfrenta é uma baita vitória e que a evolução vai acompanhar nossa sede de ondinhas ou ondões, a depender do gosto de cada uma.

A gente vai seguir firme na busca pq não tem sensação melhor no mundo do que pegar altas com suas amigas! 

Sair do mar com aquela sensação de “puts, hoje eu cai, eu vaquei mas eu também peguei altas ondinhas” e ver esse mesmo brilhinho no olho das mulheres que são suas parceiras de vida, ver a evolução em você e nelas, isso não tem preço!

É bom dividir minha vida com essas mulheres e é melhor ainda dividir a série!"

Esse é o relato da Renata Coelho, estudante de medicina e surfista nas horas vagas. Ela acabou de voltar de Noronha de uma trip animal com as amigas e nós não temos nem como quere mudar alguma coisa na descrição.

A Equipe Surfguru deseja que todas as mulheres possam ter seu espaço, dentro e fora d'água para desfrutar do espírito Aloha com respeito, boas energias e, de preferência, altas ondas.

Mahalo!

Comentários

Galerias | Mais Galerias