#meio ambiente 

A Influência das Águas Rasas nas Ondas que Chegam a uma Praia

Surfguru

Quais são os principais fatores que afetam as ondas oceânicas quando elas se aproximam de uma praia?

As ondas que viajam no oceano possuem características bem diferentes das ondas que chegam a uma praia, isto porque as ondas oceânicas não sofrem a influência do fundo marinho, esta influência é que modifica as ondas que se aproximam das praias e lhes dão características próprias de acordo com o fundo do mar sobre o qual elas passam. Explico aqui os principais fatores que influenciam na transformação das ondas antes que elas atinjam o surf:

A janela de ondas:

A maioria das praias não recebe toda a energia das ondas que está no oceano, as praias têm o que se chama de "janela de ondas", que é um estreitamento natural do fluxo de energia das ondas que vêm do oceano, este estreitamento depende muito do formato da praia. As praias mais abertas recebem mais ondulações do que as praias que são mais fechadas, como as que estão dentro de baías. 

Além da janela de ondas também existe o conceito de orientação da praia, porque cada praia está voltada para uma direção, aquela que deixa entrar com mais facilidade as ondas. Para que se possa entender melhor esses conceitos, mostro aqui alguns exemplos de janela de ondas em praias da ilha de Florianópolis:

a. Praia de Solidão e praia dos Naufragados: Estas duas praias têm orientações voltadas para o SUL, como se pode ver nas imagens de satélite abaixo, as suas respectivas janelas de ondas (linhas amarelas em forma de V):


Existe uma diferença entre as janelas de ambas as praias, a janela de ondas da praia da Solidão é mais aberta, por isso recebe mais ondulação do que a praia dos Naufragados. Solidão pode receber ondas vindas da direção Leste, enquanto em Naufragados estas mesmas ondas não conseguem alcançar a praia, que fica protegida por um ponta de terra que impede a entrada de ondas de Leste, sendo assim, a janela de ondas de Naufragados é mais estreita do que a janela de ondas de Solidão.

b. Praia dos Ingleses e praia de Lagoinha: Estas duas praias são voltadas para o NORTE, como você pode ver nas imagens de satélite abaixo, juntamente com as suas respectivas janelas de ondas:


Existe uma diferença entre as janelas de ambas as praias, a janela de ondas da praia dos Ingleses é mais aberta, por isso recebe mais ondulação do que a praia de Lagoinha. Ingleses pode receber ondas vindas da direção Leste, enquanto que em Lagoinha estas mesmas ondas não conseguem alcançar a praia, que fica protegida por um ponta de terra que impede a entrada de ondas de Leste, sendo assim, a janela de ondas de Lagoinha é mais estreita do que a janela de ondas dos Ingleses.

A mudança da direção das ondas:

As ondas mudam de direção de várias maneiras próximas ao litoral, quando passam por águas muito rasas, o atrito com o fundo faz com que as ondas aos poucos sejam desviadas para águas mais rasas, este efeito é conhecido como refração, e será explicado depois (ver: o fundo marinho em frente à praia). Outra mudança de direção das ondas é causada quando elas passam ao lado de terras (cabos ou ilhas):

No exemplo da ilustração acima, a difração é que cria este efeito singular, em que a mesma onda é dividida em duas partes por uma ilha, estas duas partes poderão se encontrar logo após passar esta ilha, formando este tipo de padrão quadriculado.

O fundo marinho e o período das ondas:

Cada onda tem o seu próprio período, que dentre outras coisas, indica a velocidade com que essa onda se aproxima da praia, além do mais, o período indica também em que profundidade a onda começa a interagir com o fundo do mar (explico melhor isso no próximo tópico), ondas com maior período "sentem" o solo marinho mais profundo do que as ondas com menor período, sendo assim, cada período de onda diferente irá criar uma reação diferente das ondas.

As ondas com maior período também geralmente chegam mais altas nos pico de surf, isso porque elas possuem mais energia acumulada embaixo da água, e quando elas chegam em águas muito rasas, essa energia tende a aflorar na superfície, criando um efeito que é chamado de "Empinamento" das ondas.

O efeito de empinamento é pequeno ou quase inexistente quando as ondas possuem um período pequeno (6 a 8 segundos), mas é cada vez mais intenso à medida que o período aumenta de valor (acima dos 10 segundos), chegando a ser extremamente visível em ondas com períodos muito altos (mais de 15 segundos), como nesta foto de um swell entrando na praia de Malibu:


 

O formato do fundo marinho em frente à praia:

O relevo submarino do mar (batimetria) exerce uma influência enorme nas ondas que chegam à praia. As ondas levam energia sobre a superfície do mar, mas também transportam muita energia embaixo da água, e quando elas chegam em águas rasas o suficiente, elas começam a "sentir" o fundo do mar, assim começa a ocorrer uma interação destas ondas com o fundo, esse efeito é conhecido como "refração".

A refração ocorre porque quando parte de uma onda começa a viajar sobre águas mais rasas, ela começa a atritar com o fundo, diminuindo de velocidade, dessa forma toda a onda começa a desviar a sua trajetória, tendendo a se "alinhar" com o fundo marinho.

Veja um exemplo neste gráfico que mostra o que acontece quando as ondas se aproximam do pico de Mavericks (na Califórnia), o fluxo de energia das ondas (setas vermelhas), muda aos poucos de direção quando chega em águas rasas, a energia então irá se concentrar em uma pequena área (convergência), aonde as ondas acabam quebrando com maior altura:


Este efeito é conhecido como "Lente de Ondas", porque a energia das ondas se concentra, fazendo com que as ondas quebrem bem maiores do que nos picos da vizinhança. Este efeito ocorre na maioria dos picos de ondas grandes famosos, podemos citar com exemplo: Nazaré, Jaws, Mavericks, Sunset e Waimea. Da mesma forma como se concentra, a energia das ondas poderá também se dispersar, isso geralmente ocorre em áreas vizinhas aos picos de surf aonde o efeito de lente de ondas é expressivo (veja as áreas em verde no gráfico acima).

Os efeitos criados pela interação das ondas com o fundo são:

A. Refração: As ondas mudam de direção à medida que vão interagindo com o solo do oceano, assim elas podem se concentrar em alguns locais (convergir), ou podem se espalhar em outros (divergir).

B. Empinamento: Está explicado no item anterior (ver período):


Observe na foto acima quando um swell entra na Cacimba do Padre, veja como as ondas ainda são pouco visíveis quando estão no fundo do mar, porém ao chegar nas águas mais rasas elas "empinam" antes de chegar ao pico de surf e arrebentar.

C. Atrito com o fundo: Ao se deslocar sobre águas rasas, as ondas aos poucos vão perdendo a sua energia por causa do atrito que o fundo do mar exerce sobre elas.

 

 

Em alguns casos, este atrito pode ser tão intenso que as ondas irão perder praticamente toda a sua energia sobre o fundo do mar, e quando chegam à praia, elas estarão tão pequenas que não possam nem serem surfadas. Este efeito é bem observado em locais em que a plataforma continental é muito extensa, como é o caso do litoral sul da Bahia, entre Nova Viçosa e a cidade de Linhares, no Espírito Santo, nesta região uma enorme plataforma continental, que se extende por mais de 200 km mar adentro, absorve praticamente toda a energia das ondas antes que estas cheguem ao litoral. O resultado é que nesta região o mar é praticamente sem ondas para o surf durante boa parte do ano:

Em outra praia mais ao norte na Bahia, Itacaré, o efeito causado pelo atrito das ondas sobre a plataforma continental é mínimo, porque aí a plataforma possui uma extensão de menos de 10 km, além de ser bem profunda:


Nas praias de Itacaré, as ondas chegam com quase toda a energia que possuem no oceano, por esta razão é que Itacaré é um destino de surf famoso, não só na Bahia mas em todo o Brasil.

Em resumo, cada praia tem as suas características próprias de ondulação devido ao formato do relevo submarino em frente à ela, bem como por causa de sua janela de ondas e de sua orientação.

Comentários

Galerias | Mais Galerias