#tecnologia 

Quilhas: Guia Básico e Avançado de Como as Quilhas Funcionam

Surfers Village

Aprenda o máximo (ou o mínimo) do que você deseja sobre as quilhas de prancha com o guia abaixo

Quilhas de pranchas são tão engraçadas quanto confusas. Apresentamos o guia abaixo com a mais recentes informações tanto em um nível básico como em um avançado. Finatic.com, um serviço baseado em assinatura modelado no conceito da Netfilx, mas para quilhas de prancha, foram gentis o bastante em fornecer as suas "Finformações" de um nível superior, nos detalhes mais finos de desempenho das quilhas de prancha.

Até os nerds em equipamentos mais experientes vão aprender alguma coisa aqui. E, se você está apenas processando esta informação de projeto pela primeira vez, as descrições básicas abaixo são um excelente ponto de partida para construir o seu conhecimento sobre a teoria do projeto.

Tamanho das quilhas

BÁSICO: Geralmente, uma quilha maior tem mais sustentação e controle. Isso é ótimo para gerar velocidade ou segurança em manobras fortes. Por outro lado, uma quilha maior exigirá mais força para iniciar as manobras e não vai liberar mais rápido. As quilhas menores serão mais tolerantes e soltas, mas não vão fornecer o máximo de tração. No entanto, elas vão responder a mudanças de direção rápidas e não vai prender as manobras.

AVANÇADO: o tamanho das quilhas é interessante, porque há uma série de fatores, sendo o mais importante a sua altura pessoal e peso. Um surfista menor iria dizer-lhe que uma pequena quilha segura muito bem, enquanto um surfista maior diria o mesmo conjunto de quilhas é muito solta, dito isto deve-se também levar em conta o estilo do surf. Se você gosta de um estilo solto, você pode realmente gostar de uma quilha que é ligeiramente menor do que as quilhas recomendadas na sua faixa de peso. No entanto, se você é um surfista menor com um pé de trás muito pesado, você pode achar que você precisa de uma quilha um pouco maior para acomodar o seu estilo de surf.

Template e forma da quilha

BÁSICO: As quilhas têm sua própria forma particular. Algumas tendem a ser mais verticais, enquanto outras curvam-se e se inclinam para trás. Mas você não pode simplesmente dizer "Eu gosto de um modelo cheio de curvas", porque todos os componentes trabalham juntos para criar as características de desempenho das quilhas.

AVANÇADO: Quando estamos falando de formato de quilhas, estamos falando também sobre o tipo de onda que você está surfando. Se você gosta de fazer curvas arqueadas, então você quer uma quilha mais "curva" ou uma quilha com muita inclinação, mas aqui está o problema. A quilha com muita inclinação não vai deixar você fazer curvas muito longas se você não estiver surfando uma onda com uma face muito aberta. Assim, o inverso também é verdadeiro, se você gosta de um surfe apertado, no "bolso", você vai quer uma quilha mais estreita e "vertical" ou uma quilha com menos inclinação. Novamente, uma quilha com menos inclinação não vai ajudar no seu no estilo de surf no "bolso" se a onda é mais larga e não tem muito de um bolso.

Base da quilha

BÁSICO: Quanto maior a base da quilha e mais área de superfície ela possui, mais dirigibilidade uma quilha vai lhe dar quando você bombear ou fizer curvas. Por outro lado, quanto menos base tiver a quilha, menos tração você terá ao fazer curvas, o que se torna um pouco mais fácil.

Próximo nível: Nós achamos que a base da quilha é um pouco mais fácil de entender. Se as ondas são rápidas, ocas e tubulares, você vai querer mais base. Em ondas pesadas você procura por uma linha e manter essa linha, você não está necessariamente procurando dar batidas no lip sobre o recife que está sendo sugado, a não ser, claro, você esteja no CT.

Altura da quilha

BÁSICO: Tal como acontece com a base da quilha e a dimensão global, quanto mais alta for uma quilha, mais estabilidade é esperada, enquanto uma quilha mais curto vai dar mais liberação e capacidades de giros mais rápidos.

AVANÇADO: A altura da quilha e o tamanho geral são bem interessantes e aqui está a nossa perspectiva única que nós aprendemos com a Finatic. Embora a diferença de altura entre uma quilha "pequena" e uma quilha "média" possa ser tão pouco quanto 1/10 de uma polegada (2,5 milímetros), dependendo da base das duas quilhas, que pode alterar a área da superfície total da referida quilha em uma polegada e meia (3,8 centímetros). Ainda assim, isso não pode parecer grande coisa. No entanto, vamos multiplicar isso por três ou quatro, dependendo se você está surfando uma triquilha ou uma quadriquilha e você terá 11,5 cm a 15,2 cm de diferença na área de superfície total da sua prancha tocando a água! (Nós não temos nem certeza se as empresas que fabricam quilhas medem a área total de ambos os lados da quilha, então pode-se argumentar que estes números, em seguida, precisam ser duplicados.) Isso nos leva à conclusão de que, se você está preocupado que a sua nova prancha seja uma 6'0" e não uma 6'1", você não está preocupado com os números corretos, como acabamos de comprovar, 1/10 de uma polegada pode colocar até 6 polegadas ou mais de área de superfície que toca na água e isso é "enorme".

Fólio da quilha

BÁSICO: O fólio (formato da lâmina) da quilha ajuda a determinar como a água se move depois da quilha quando se surfa. O fólio da quilha é o que a quilha se parece quando você olha para ela de cima, como se ela estivesse vindo diretamente em sua direção. O fólio é o formato hidrodinâmico do bordo de ataque (parte mais grossa) em direção ao bordo de fuga (a parte mais fina). Os fólios podem ser planos, de um lado, até mesmo em ambos os lados, ou alguma mistura dos dois. Alguns fólios são côncavos na parte interna como as quilhas com a tecnologia de fólios internos da FCS e o fólio vetor da Future Fins. Geralmente as quilhas laterais do seu jogo terão um fólio interior plano ou côncavo e as quilhas traseiras serão simétricas.

AVANÇADO: Se você quiser ficar extremamente técnico você tem um fólio 50/50 que é usado quase exclusivamente em quilhas traseiras e você tem um fólio 80/20 que é na maioria das vezes usado exclusivamente nas quilhas traseiras de um jogo de quadriquilhas. É bastante fácil de entender dado algum contexto, os números representam porcentagens. Assim 50/50 significaria que a metade da curva está de um lado e a outra metade da curva está no outro lado, ou a quilha tem um "fólio simétrico". Também é fácil ver porque uma quilha de fólio 50/50 seria usada quase que exclusivamente numa quilha traseira, pois a quilha é o seu ponto de pivô e você gostaria de virar para a direita ou para a esquerda mais rápido do que você deseja? Não. Você quer uma transição suave nesse ponto de pivot ao girar, então você quer um fólio 50/50. Dada essa informação, o fólio de 80/20 provavelmente já faz mais sentido para você e provavelmente já pode ver o porquê dele ser usado nas quadriquilhas traseiras. Com uma quadriquilha você tem dois pontos de articulação, em vez de um, como esses pontos de articulação estão fora da linha de centro, você vai querer mais fólio do lado de fora das quilhas, assim, uma 80/20, 80% da curva no exterior e 20% no lado de dentro. Dito isto, temos membros do Finatic que experimentaram tanto as quadriquilhas 50/50 traseiras quanto as quadriquilhas 80/20 traseiras e preferem uma do que a outra. Honestamente, nesse ponto eles provavelmente tem mais a ver com a rabeta da prancha e a distância de separação das suas quilhas traseiras, do que a preferência em relação ao fólio.

Agora, para as quilhas externas, que normalmente usam um fólio plano ou um fólio vetor. Seu fólio plano é mais tradicional, você vai precisar gerar mais de sua própria velocidade, de modo que em geral eles são melhores em ondas mais potentes. Dito isto, um fólio vetor (dos quais existem muitos tipos) vai lhe dar mais sustentação. Então, se elas ficarem extremamente pesadas, você pode querer tentar um fólio vetor, os quais tem uma curva côncava no interior da quilha, é uma longa história, mas para encurtar, isso realmente ajuda a água a aderir à quilha, dando-lhe mais água para a superfície de contato. O fólio vetor vai gerar mais de sua própria velocidade e, portanto, geralmente é melhor em ondas menores e menos potentes. Deve-se notar que algumas das quilhas da FCS e a Future Fins Vector II tem uma base côncava e uma ponta plana no lado de dentro da quilha. Isso proporciona uma solução muito interessante para a sustentação adicional que um fólio vetor tem, pois a ponta plana permite a liberdade que você está acostumado com um uma quilha de fólio plano, enquanto a base côncava ajuda a gerar essa velocidade extra que você pode estar procurando.

Declividade da quilha

BÁSICO: Este é o ângulo da inclinação da quilha da base até a ponta, se você está olhando para as quilhas pela frente. Uma quilha com muita declividade vai inclinar para o exterior em relação à parte inferior da prancha de surf. Se a quilha não tem declividade ele aparecerá bem vertical a partir da parte inferior da prancha.

Mais declividade equivale a mais de capacidade de resposta nas curvas. Menos declividade significa mais velocidade numa linha reta.

AVANÇADO: Este conceito é muito mais simples do que parece, a sua típico quilha terá uma pequena quantidade de declividade. Ao pensar sobre isso quando a sua prancha está no trilho a sua quilha não estará em um ângulo de 90 graus com a superfície da água. Quanto mais você estiver no trilho mais você perde esse ângulo e em algum momento todos nós teremos atingido zero graus com a linha de água e deslizado para fora. Infelizmente para nós, é o que normalmente acontece em uma cavada radical e resulta em uma viagem para a arrebentação. Bem, isso pode ser atribuído à declividade da quilha. Quanto mais declividade uma quilha tem, mais próximo será esse ângulo de 90 graus quando você estiver no trilho e melhor a chance que você tem de suas quilhas não deslizarem para fora e é por isso que a maioria das quilhas têm algum nível de declividade. A declividade nem sempre está listada dentro da descrição do fabricante, mas imaginamos qualquer coisa entre 2 a, digamos, 14 graus, que é um valor típico de declividade. Infelizmente, a única maneira de decidir o que você prefere é para olhar para baixo de sua prancha, em suas quilhas, e comparar a declividade de um conjuntos de quilhas com outros, se a sua prancha aparenta estar mais viva quando você está usando uma quilha com mais declividade e você está conseguindo fazer algumas cavadas radicais, estas devem ser as quilha ideiais para você.

Alinhamento (Toe-in) das quilhas

BÁSICO: Se você olhar para a parte inferior de sua prancha do bico em direção à rabeta, ​​as quilhas devem desenhar uma linha imaginária para o bico da prancha. Algumas quilhas irão desenhar uma linha imaginária para a longarina, um pouco abaixo do bico, ou então para a borda. Este ângulo é chamado de alinhamento convergente (Toe-in). Mais alinhamento convergente equivale a mais de capacidade de resposta com o sacrifício da velocidade.

AVANÇADO: Enquanto uma quilha pode ser responsável por algum nível menor de alinhamento convergente, o jogo real aqui é com o shaper. Dependendo de sua experimentação com o shape da prancha eles criarão o alinhamento ideal, fixando as caixas de quilha em seu ângulo desejado. O que coloca uma questão interessante, quando você mexe com o alinhamento das quilhas (O que é difícil de fazer), o que você está fazendo realmente está indo contra o que o fabricante da prancha pretendia. Se dermos um passo atrás numa visão muito ampla, diríamos: "Uau isso não é bom". No entanto, o surf é um sentimento e isso é pessoal. Você pode gostar um pouco mais ou menos do alinhamento do que o fabricante, mas em geral eles vivem de fazer pranchas e você não.

Flexibilidade da quilha

BÁSICO: O aspecto mais técnico das quilhas. Todos os fabricantes de pranchas brincam com as várias fórmulas de construção que afetam o padrão de flexibilidade das quilhas. É geralmente aceito que as quilhas com uma base mais dura e a ponta mais flexível funcionam melhor, razão pela qual você verá isso nas FCS e nas Future.

AVANÇADO: Ah sim! Flexibilidade das quilhas ... Isso é bem interessante? Este seria o único elemento que absolutamente afeta todos os outros elementos que discutimos até agora. Falando sério, uma quilha maior e mais flexível pode aparentar ser muito solta? E uma quilha menor, mais dura pode aparentar ser muito travada? Quero dizer que nós fomos o mais técnicos possíveis com todas as características de quilhas listadas acima, e agora jogamos a flexibilidade da quilha e a coisa toda fica fora de sintonia. A melhor maneira de explicar isso é fácil, flexibilidade é 100% um sentimento e, novamente, um sentimento é pessoal. Você gosta mais ou menos flexível? Nós não sabemos, isso é para você decidir e é por isso que alguns surfistas profissionais surfam com "Glass Flex" enquanto outros usam "Solid Glass", "Hex Core", "Solid Carbon" ou alguma variação destes. O que é verdade sobre a tecnologia e a flexibilidade é que os fabricantes de quilhas podem projetar uma quilha que flexione de uma maneira particular, o que é extremamente útil. Dito isto, se você está confortável, se você se sentir no controle, se você obteve o controle, você vai surfar melhor, por isso a flexibilidade é extremamente importante, mas também é o aspecto mais subjetivo de uma quilha. Quero dizer que é como dizer a alguém que ele precisa de mais leite em seu cereal... Só porque você gosta de mais leite, não significa que os outros vão gostar, é muito objetivo, não podemos dizer se você gostará do seu modelo de quilha favorita com mais ou menos flexibilidade, você precisa experimentar.

Há tantos fatores quando se escolhem as quilhas, tipo de onda, tipo de prancha e a sensação pessoal, entre outros de todos que entram em jogo. As quilhas são engraçadas e essencialmene confusas, porque há um certo nível de objetividade. Elas mudam a forma como a prancha irá se comportar, eles mudam a maneira de surfar e é fácil de achar todas as outras variáveis consistente e apenas mexer com as quilhas. Será sempre a opinião da Finatic que você precisa possuir vários jogos de quilhas para diferentes condições e diferentes pranchas, mas, ao mesmo tempo, você precisa ter acesso a todas as quilhas para a experimentação e evolução, e é isso que Finatic permite.

Fontes: Surfers Village, Finatic

Comentários

Galerias | Mais Galerias