#ciência 
Mundo por compilado de várias fontes

A maior onda já registrada media 520 metros de altura

Veja aqui algumas histórias de ondas gigantescas que já foram registradas por todos os oceanos do mundo e até hoje povoam os pesadelos dos homens do mar

A maior onda no registro ocorreu na Baía de Lituya, na costa sul do Alasca em 1958. Um terremoto de 8,3 graus na escala Richter atingiu a área e desprendeu 40 milhões de metros cúbicos de terra de uma geleira na montanha no fundo da baía. Quando os destroços atingiu a água, uma enorme onda de 520 metros foi criada e lavou o promontório.

Como é que os cientistas sabem que esta onda era tão incrivelmente enorme?

Simples: Para medir a altura da onda, os cientistas encontraram o ponto alto - a linha onde a água atingiu o seu ponto mais alto na terra. Esta provavelmente não foi a maior onda do planeta, apenas a mais bem documentada. Três barcos de pesca testemunharam o evento na Baía de Lituya. Infelizmente, duas pessoas em um dos barcos morreram. Incrivelmente, os outros dois barcos surfaram as ondas e seus ocupantes sobreviveram.

Tecnicamente, essa onda é descrita como uma "Onda de Pancada" A foto neste artigo mostra o promontório, ao lado da geleira Lituya, que teve toda a terra e árvores levadas embora até uma altura de 520 metros pela onda de pancada gigante. Os icebergues vistos na água da baía de Lituya, em primeiro plano, foram arrancados da geleira pelo deslizamento de terra que caiu na baía por uma rampa à direita da fotografia.

Ondas grotescas:

Paredes gigantescas de água que são geradas em grandes tempestades, se distinguem das ondas de 10 metros de altura, geradas por terremotos e chamadas de tsunamis, que o mundo conheceu em 2004. Por gerações, os marinheiros contavam histórias de ondas oceânicas muito maiores do que o normal, elevando-se mais de 70 metros sobre o oceano e espancando os navios que encontravam pelo caminho.

Ondas Grotescas, também conhecidas por ondas gigantescas, têm sido mais estudadas nos últimos anos, devido à disponibilidade de monitoramento oceânico por satélites. A Agência Espacial Europeia diz que seu projeto de satélite com radar chamado MaxWave detectou mais de 10 ondas grotescas medindo mais de 25 metros durante um período de três semanas em 2001 - incluindo talvez as ondas de 30 metros de altura que quebrou as janelas dos navios de cruzeiro Caledônia e Bremen.

Uma onda de 20 metros que bateu sobre o navio de cruzeiro Norwegian Dawn em 2005, uma de quase 30 metros foi relatada em 2004 durante o furacão Ivan, e já existem medidas confiáveis ondas de 34 metros de altura, que eram maiores do que o navio USS Ramapo em 1933 (veja figura).

Poderia haver ondas maiores, as quais as pessoas não sobreviveram para contar? Talvez sim: Em "O Pássaro na Cachoeira", Jerry Dennis e Glenn Wolff relataram que os modelos de ondas computacionais podem produzir ondas teoricamente tão grandes quanto 67 metros.

O grande mistério tem a ver com o mecanismo que gera as ondas. Uma variedade de estudos, incluindo as observações de MaxWave, têm mostrado que as correntes cruzadas podem "focalizar" a energia do vento, criando uma interferência construtiva. "Em algum momento, as ondas marcham em sintonia, e então outra vez tomam o seu próprio caminho", Vijay Panchang, especialista em engenharia naval na Texas A & M University, em Galveston, disse.

Às vezes, ondas gigantes podem surgir sem que existam estas correntes cruzadas. "Ventos de tempestades de longa duração superiores a 12 horas podem aumentar ainda mais as ondas se movendo a uma velocidade adequada e em sincronia com o vento". A topografia do fundo do mar também pode desempenhar um papel preponderante, Panchang disse. Uma elevação no fundo do mar, por exemplo, poderia dar um impulso extra a uma onda na hora errada.

Quantas vezes e que tamanho?

No livro de Oceanografia e Marinha, o autor G. William Van Dorn dá um exemplo de que altura as ondas alcançam se um vento constante de 55 km/h soprar durante 24 horas, sobre uma pista de 540 kilômetros:

10% de todas as ondas terão menos de 1 metro.

A altura mais freqüente das ondas será de 2,5 metros.

A altura média das ondas será de 3 metros.

A altura significativa das ondas será de 5 metros.

10% de todas as ondas terão mais de 5 metros.

A altura média das ondas de mais de 10% de todas as ondas vai ter 7 metros.

Existe 5% de chance de encontrar uma única onda superior a 11 metros entre cada 200 ondas que passam em cerca de 30 minutos.

Existe 5% de chance de encontrar uma única onda superior a 12 metros entre todas as 2.600 ondas que passam em cerca de cinco horas.

Por favor, note que estas medições se aplicam para ondas oceânicas.

Comentários

Galerias | Mais Galerias